Ex-policial Derek Chauvin é condenado a 22 anos e meio de prisão pela morte de George Floyd
25/06/2021 17:13 em Crime
O ex-policial Derek Chauvin foi sentenciado a 270 meses (22,5 anos) de prisão nesta sexta-feira (25) pela morte de George Floyd, homem negro asfixiado durante uma abordagem policial em maio de 2020, em Mineápolis, nos Estados Unidos.
 
Em abril, um júri o declarou culpado pela morte de George Floyd em todas as três acusações de homicídio contra o ex-segurança negro:
 
  1. causar a morte, sem intenção, por meio de um ato perigoso, sem consideração pela vida humana
  2. negligência ao assumir o risco consciente de causar a morte de Floyd
  3. homicídio culposo
 
Em sua decisão, o juiz Peter Cahill afirmou que a sentença não foi tomada com base na emoção e na opinião pública e que ele tem a obrigação de aplicar a lei baseada em fatos.
 
Pouco antes da leitura da pena, Chauvin falou pela primeira vez e ofereceu seus pêsames à família de Floyd. Durante todo o julgamento, o ex-policial se recusou a depor em frente ao tribunal.
 
A sentença de Chauvin levou em conta quatro "fatores agravantes", segundo a Justiça norte-americana:
 
  1. cometer o crime em frente a uma criança
  2. agir com 'crueldade particular'
  3. atuar com o apoio de um grupo
  4. abusar da autoridade de policial
Após a decisão do juiz, os advogados de defesa poderão tentar recorrer à sentença e reduzir o tempo de prisão do ex-policial. Um pedido inicial, para invalidar o julgamento de abril, foi rejeitado pela Justiça.
 
A pena máxima para todas as acusações poderia chegar a 40 anos.
COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE